Versão do Realizador​/​Chorar a Rir

by Sentinela

/
  • Streaming + Download

    Purchasable with gift card

     

1.
2.
Quem Nasce sem nada cresce com o mundo debaixo dos pés O suficiente para saber que o homem só é grande quando se mede Gente até aos vinte vivem parece que nem têm mãe Os mais velhos parecem putos está difícil chegar-se a homem Mulher sem vaidade vai dar o corpo ao mais pausado Só conheces os gajos delas pela marca do carro Sem amor na cama pensa no filho que não come quando acaba fuma um cigarro pa matar a fome Não te sintas culpado, não és o único parvo Que confiou numa que diz que perdeu a virgindade depois do parto Pernas de saltos altos dão-te carne pa te roer os ossos E vêm-te a dar saltos altos com a corda no pescoço O homem prevenido vale por dois, depois entendi Quando dei o peito por ele, e ele deu as costas por mim A união faz a força à muito tempo diz o ditado Um morre a lutar o outro morre a ver a cena sentado De um adulto sem amor vem um bebé sem nome E o mundo não é tão belo como diz o Louis Armstrong Sobe a cortina improvisa ninguém te manda rosas Porque os teus únicos sonhos acabam quando tu acordas Abre a mão e repara que nela não vês o caminho Porque somos todos papeis rasgados sem vinco Nota-se a barriga, pobreza não aborta o facto Vejo mais uma criança com uma criança nos braços Amor ódio lá em casa não dá a certa educação Ambos os irmãos conhecem os pais pela palma da mão Matas-te a trabalhar e não sabes como aconteceu Mas parabéns, vais ser pai de um filho que não é teu Dizes que o puto é vosso e das-me certezas que eu não tenho Parece ter os olhos da mãe com a cara de um estranho Corres sem travões para sentir o embate E perceber que não vale a pena sorrir a alta velocidade Enquanto a cobardia abate o fraco ficas à parte Vendes o teu filho, ainda é muito cedo para ser pai Ganância diz-me que querem ficar com o bolo todo Escondem o que têm na mão para receberem o mesmo de novo Mas ele é teu bro e não aproveitou a ocasião Mas foi apanhado pelas migalhas que deixou cair no chão Então começa a mudar hoje o homem que tu vês no espelho Porque o ódio que dás aos putos vai fodendo o mundo inteiro
3.
Charro Boss Outro papel outro cd que sempre um um dia vou andar Tas bem veste mais uma com os tropas do bem Agora o cota sou eu o papel é meu, seguro as ponta para que nada falte Tomamos tudo de assalto (naa, esse não sou eu não, não sou eu não) Eu tou no gozo não preciso não tou no poço Ainda bem vivo com muito esforço e sacrifício Pois acredito no próximo, não quero o pódio Aquele sorriso que perde o ódio O meu viver , o meu ser Sinto força no teu olhar Pois tudo é meu neste mundo podre O meu viver, o meu ser... Sentinela Ninguém me conhece e a vida que eu levo não parece nada Espero morrer na rua para não deixar saudades em casa Quem ri por último ri melhor, já percebi Que a vida é uma piada então vou morrer a rir Não há dinheiro no bolso que pague este sorriso Vou encher o copo com lágrimas e vou brindar contigo Suicida-te esta noite como se fosse a última O tempo passa por ti enquanto te distrais com esta música Cobardia mata-me enquanto o bar espera-me Hoje vou trocar o álcool por balas de pólvora seca Faz-me sorrir, rasga-me a boca quando morrer Só o braço ficou intacto quando o dei a torcer Que se lixe a simpatia que um obrigado não mostra Só espero que o mundo acabe no meu dia de folga Vito o melhor fato, vou limpar o corpo, queimar as notas Não tenho nada a perder, vou-me apostar num jogo de póquer Kara Não vejo marcas que me mostrem o caminho Mas vou vincar as minhas para não acabar sozinho
4.
Hoje basta uma conversa sem interesse A beleza não está na roupa que o meu corpo veste O saber está no respeito que o aluno tem pelo mestre Hoje vou-te ouvir pa sentir como a alma cresce Desce do prédio, quebra o tédio O tempo fica mais sério quando se tenta ser mais velho O que está na foto não volta, tira uma e guarda Daqui a uns anos abraça-me e despede-te da minha cara Sinto o perfume na pele que me seduz A paixão é grande demais para a cama que nos reduz Espero que se preserve a beleza que tu és Para fazer amor e espalha-lo pelos meus bebés Ser pai cedo, dar educação sem sede desaparecer Espairecer o coração com os rebentos Eu marco com tudo, dá mais prazer ao festejar Antes golos na vida do que golos num assento de um bar Necxo Silêncio que me diz canta, mas com que voz Ter a vida por um fio a dar voltas fica com tantos nós Mais do aqueles que eu tenho na garganta Voz não convence mas o que escrevo ainda encanta Sem saída chego à fim da linha da sorte Ando a lutar pela vida e hei-de faze-lo até à morte Vida reduzida a cinzas sem outras cores A minha sina é uma assassina porque mata-me de amores Planear o dia antes de o sol entrar pela janela Sem nada, fazer um pouco de tudo como o Sentinela Nunca me dou por culpado dê por onde der A culpa é minha mas eu meto-a em quem eu quiser Nunca me rio da minha história porque não me cabe a mim Mesmo que parta sem glória vê que eu vou a sorrir Deixo para traz sonhos sobre algo que nunca irei ter Quero pintar o amanhã mas prefiro escrever Ori Telas brancas, mangas arregaçadas desenho imagens com palavras faço viagens de mão dadas Com o passado pinto o amanhã com traço em linha recta E vejo o meu futuro escrito nas folhas do meu caderno E sinto qualquer coisa em mim, não sei o que é isto Eu sinto-me por dentro mas sempre com um sorriso Porque não vale a pena, dá-me pena pensar assim Pintar o amanhã sem ti com tinta permanente Pensei que era para sempre, ok nem falo disso Eu vou falar do que me faz feliz e não falo de ti Percebes-te ? eu acho que sim, esquece que eu existo Eu fiz o mesmo no momento em que tu deixas-te de pensar
5.
Sentinela Novamente inovo a mente, livremente eu livro a mente Necessariamente é necessário a mente diariamente Seriamente bitch, não trazes nada de novo Não passes à frente de quem defenda, ainda ficas fora do jogo Vens embrulhado à rapper sem laço para estares presente Mas eu parto-te a boca para não dares com a língua nos dentes Fica atento enquanto vais quebrando todas as regras Tapo os olhos à tua bitch pa brincarmos à cabra cega Como se diz a roupa não transforma um Mc Por isso eu vou tirar-te a pinta para por-te os pontos nos i's E traz mas alguém po beat, façam tabelinha Tu fazes 16 barras, eu faço 30 por uma linha Tens uma lata, dizes, tas dividido fifty fifty O teu rap não deixa marca, manchar o nome não é grafity Não contes com os dedos boy, erras vezes sem conta Tu nem batias certo mesmo que rimasses com calculadora Mc's a dar com pau vão com facas para que ninguém se corte Quando quero violência vou a festas de hip hop Ignorância batesse quando partilhamos a mesma casa E se não estás na último piso é porque não sabes do que Strata Red Não dá boy ficas fora do jogo Não vale a pena rapaz já não tens folgo Mas como sabes deste lado sabe sempre a pouco Sentinela Eu continuo surdo enquanto achares que fazes mossa Cospes forte porque esta E.P te faz crescer água na boca Pés assentes no chão? quem sente é quem salta Não jogas com o baralho todo, eu tenho a carta que te falta Ainda é cedo quando estiveres preparado dá-me o toque Tu só ligas aos rappers quando eles também são moche Sou auto-suficiente, dá Deus dentes a quem não tem noz E tu só tens grandes letras porque escreves com Caps Lock E enquanto perdes tempo com grif alargar contornos Eu ganho a visão das coisas para alargar os horizontes Dá.me graça quando vejo desdentados a roer os ossos Só são mais pesados quando têm calhaus nos bolsos Engraçado quando resta duas vertentes, é interessante Com o virtual não és Dj, hip hop de ginásio não é Break Dance Eles dizem que um gajo é wack e só perde tempo com isto Mas eles também não o perdem quando vêm cravar beats Caga no Buzz ninguém arranca guita disto Mas terei a espingarda pronta para quando lançares o disco Red Não dá boy ficas fora do jogo Não vale a pena rapaz já não tens folgo Mas como sabes deste lado sabe sempre a pouco
6.
Sentinela Eu dor mim com uma tesoura nas saudades frias A cortar a tua cabeça das fotografias O degrau é alto não tenho passos longos como queria Vou passar os dias a rasgar estas virilhas É tão fria, eu já estou farto de ser romântico Não vou partilhar as noites com uma mulher de plástico Sinto que já não te amo, sarcasmo já não engana Então ela mete-me a lenha para reacender a chama Vaidade mete-te feia, tira o verniz que eu mostro que consegues ser ainda mais bonita que o teu corpo E se nessa manhã tu ainda te sentires em baixo queima as roupas mais belas do guarda-fatos Não te enganes, eu te engano sendo parecido comigo Fantasio com a minha ex enquanto faço amor contigo Sem princípios estou numa relação a três Com casos de uma noite vivo um dia de cada vez Red Ref. Ela chama e ele vai A chama de mim já não sai Tudo acaba quando ela cai Tudo acaba quando ela cai Tudo fica mais escuro Sem ela não há futuro Com ela torno-me mais puto Com ela torno-me mais puro Osiris Depois de tanto tralho continuo um grande ótario A minha mãe trouxe um amante a casa no meu próprio aniversário Levanto-me se caio, e caio se me levanto Agarro ao que me deres enquanto a morte for levando E engano-me em romances sem jeito para coros Se eu próprio me quero matar eu imagino os outros Pensamento começa a brekar devia beber uns copos Os órgãos começam a falhar devia por uns novos Ideias fixas só fluem com bebidas Imagino vidas pra livros e livros pra vidas Roubas-me a chama e hoje acenas-me ao longe Das-me com álcool e pegas fogo aos meus sonhos Aquecido num abraço indeciso com o que sentes Preocupações teatrais não me arrancam segredos E se um dia me falares para me enganares com remorsos Puta assento-te ao longe bazo e ponho os phones Red Ref. Ela chama e ele vai A chama de mim já não sai Tudo acaba quando ela cai Tudo acaba quando ela cai Tudo fica mais escuro Sem ela não há futuro Com ela torno-me mais puto Com ela torno-me mais puro Sentinela Depois de tanto tempo a ferida já não doí A minha mãe diz que vai matar o meu irmão durante a noite Eu vou parar no tempo com medo com o que depois Planeio um suicídio enquanto sorrimos os dois Já não sinto o corpo, fica tintas que não uso Pintaram os lábios com sangue que eu tinha no pulso És mais que peso inútil em cima destas camas Não és alternativa ao fracasso de quem tu amas Com amantes estou à espera de um momento certo Para errar como erramos no casamento E se vais mudar o rumo que me faz viver vou acabar comigo para não teres esse prazer Eu deixo um copo ao lado do corpo antes de me ir embora Porque hoje quero que brindem de caixão à cova Pintamos risos com lágrimas que caem da cara Amor só não tem preço porque não valemos nada
7.
Quando a vida vai tu não queres ir já É na multidão que vais perceber que não estou lá Eu sei que estou diferente tive um coração, perdi-o Cresceu-me a barba pa deixarem de brincar comigo Fiquei vazio pa perceberem que um balão Voa mais alto sem o cordel que têm na mão Já não me prendes tu não aprendes é melhor esquecer E se eu tiver que chorar tu não vais saber Vivo com tantos fantasmas que já perdi o medo Vão deixar de ser crianças quando deixar de ser um brinquedo Ganhei tanto ódio que perdi tudo o que é meu Confiei tanto nas pessoas, quase que acredito em Deus E tu? Achas que és mulher por ser tão cabra? Eu acho que és uma triste com um sorriso quando é rodada Se eu morrer esta noite escusas de vir recordar Porque eu vou estar a cantar para não te ouvir chorar Porque eu vou fazendo amor com tudo o que me trai! Ficando mais forte porque sou uma prostituta que não cai! A minha mãe tentou-me matar e espera que seja o mesmo Mas um soldado sem amor é só um homem violento! Durante toda a vida ouvir dizer que fui um erro Vejo o meu irmão a crescer com amor placebo Deus não quer saber se provas que te arrependes hoje Deus só está contigo pa te provar que eu valho por dois Já tive um coração mas perdi-o não achas? Ponho as tuas dores no meu corpo para te provar que não sinto nada... As pessoas deixaram de sentir, não percebo como não consegues deixar de fumar, quer dizer, é ridículo...
8.
Kara Ref. Eu levo a vida que eu quero E não vou falhar mesmo que tropece não Eu levo a vida que eu quero E não vou falhar mesmo que tropece não Vou odiar-te com um livro que me ensine kamasutra Vou passar os dias a amar uma prostituta A paixão que dei agora é um habito sem valor Na loucura em cima da cama eu sou o único a fazer amor Sou ninguém sem cafés que me tirem o sono Já não durmo à dias só para não acordar sem sonhos Sem gota no bote fico em casa até mais tarde Com nick's ousados em sites de engate Só quero me dedicar em algo sem importância Só sentes amor com alguma distância Infância cresce fora de brincadeiras São manhãs inteiras a esconder-me em roupas foleiras Temos mania de escolher co alguma pressa Pra tirar dos dedos anéis cheios de promessas Logo no intervalo vou lá fora exibir as roupas Achar um lugar vago num banco para duas pessoas Kara Ref. Eu levo a vida que eu quero E não vou falhar mesmo que tropece não Eu levo a vida que eu quero E não vou falhar mesmo que tropece não Vou colocar uma foto tua num porta-chaves Pa sangrar do peito e sentir que este já não abres Pintar os teus lábios com batom por todo o lado Pa sentir vergonha e voltar aos filmes pornográficos Num cinzeiro ficam apenas fantasias Mata-me com um sorriso para serem boas notícias Com facas afiadas antes do arrependimento Corto a respiração numa carta feita a algum tempo Depois de uma conversa com alguém que não existia Vi que só faço falta quando aceno em despedida Veste a melhor roupa para onde quer que fores No fim do dia terás um caixão sem flores Dá-me cinco minutos numa sala de pânico Para morrer hoje agarrado ao que não tenho Kara Ref.2x Eu levo a vida que eu quero E não vou falhar mesmo que tropece não Eu levo a vida que eu quero E não vou falhar mesmo que tropece não Sentinela A vida acaba antes de ficares sem gasolina man, acelera... Está vermelho!
9.
Sentinela Saio de casa, faço-me à vida caso ela exista O efeito borboleta parte do efeito da bebida O vício dá-me avisos e aviso que é problema meu E hoje a fechadura muda mais rápido do que eu E assim eu ando tordo direito a lugar algum Porque num sítio vazio há sempre espaço pra mais um E com esta roupa suja e rota ando a fazer o meu teatro pelas ruas da cidade a exibir o meu cenário Osiris Todos os dias acordo decidido a em boicotar O rumo da minha vida que insiste em não mudar Sou esquisito no caminho com uma atitude selecta E ando sempre intrometido tipo efeito borboleta E para me estar a imitar parece que rimo contra o espelho Eu vou-te influenciar como se fosse o teu irmão mais velho A vida corre mas fixa tipo pêndulo Não agarro o cabo com a vista suplicio de tântalo Kara Cheguei à conclusão que eu não chego para tudo Mas a vida pega-me ao colo e diz-me "estica-te" Efeito borboleta dá-me asas para voar Mas a vida dá-me uma jaula e diz-me "não te estiques" Em que é que ficamos vida? em que é que fico? Deste-me uma boca para falar mas ela vem com adesivo Não falo mais sobre isto e enquanto à vida é vive-la Porque não vou levar dois dias a tentar percebe-la Ori A minha vida vai mudar um dia eu tenho a certeza Num estalar dedos tipo efeito borboleta Eu vou viver um sonho ganhar asas e voar Virar o mundo ao contrário e deixar pegadas no céu (fui) Até um dia quem sabe se eu vou voltar para casa A terra tá pequena demais para se viver cá A vida dá-me graça e sorrisos ao contrário Vejo-me a chorar a rir e a rir para não chorar Metafórico Dentro do meu casulo sem asas para voar Sonhando um dia sair daqui para ver o sol brilhar Quero ter asas coloridas e morrer a ver a lua Porque por mais que voa não consigo estar à tua altura Estou farto estou cansado, estou de estar zangado A contar os dias do calendário enquanto estou aqui fechado A ouvir os BPM'S desta música que me liberta Vou morrer a ver o mundo nas costas de uma borboleta Necxo Preso numa casa de mudos onde já não se passa nada Todos falam pelos cotovelos mas nenhum deles tem palavra Penso em fugir depressa a pressa espera que eu desista Visto que o que visto é só mesmo para enganar a vista Simpatizante da esquerda mas sou um rapaz às direitas Com um futuro meio torto que jamais se endireita Escondo-me quando o perigo espreita e sei que me sinto culpado Pelo meu maior inimigo todos os dias se deitar a meu lado Uno Eu sei que só resta dar tempo ao tempo que o passado prende E dá-me sempre um presente que todos me obrigam a ter Agarro numa borboleta e de repente bate as asas E quando aterro vejo que não saí de casa Tem graça como mete graça a felicidade E como ela fica mais cara à custa da idade Não há nada que me faça mudar mantenho o sorriso na minha cara Por mais voltas que dê na vida o passado não muda nada
10.
"Pára de Sorrir" Não há nada como um dia inteiro a fazer amor, Sentir uma mulher, o cheiro e o calor ... Perfeito, hoje o tempo não incomoda Vou beijar o teu corpo durante 24 horas Não há nada como acordar com o som da rua Sentir ao lado um corpo de uma fêmea nua Estranho é verão, a estação hoje deu chuva Espero que não incomode o mendigo que mora ao fim da rua .. Pára de Sorrir .. (Pára de Sorrir) Não abuses dessa hora.. Ela pode trair.. A inveja do Mundo .. E não perdes pela demora.. E a seguir ? Tudo se evapora .. Não há nada como sentir o perfume que te consome No mar vejo borboletas em ti vejo uma fonte Inspiração aos montes, sinceridade nos contos Fadas mágicas a enriquecer os sonhos Estojos tem um tesouro de lápis de várias cores Decoram dias cinzentos .. Músicas e amores .. O ar dá-te vida , respira .. Respira Sem respeito morre a magia da Vida .. Pára de Sorrir .. (Pára de Sorrir) Não abuses dessa hora.. Ela pode trair.. A inveja do Mundo .. E não perdes pela demora.. E a seguir ? Tudo se evapora .. O arco-íris instalasse pelos becos da cidade Um casal apaixonado encontra-se à beira mar Hoje parece que o horizonte está possesso de brilhantes Estrelas cadentes.. Vizinhas visitantes O tema de conversa, hoje ate que interessa Fala-mos do que nos ama e não do que nos afecta O café está cheio de boa gente e bom clima Espero que a guerra do Mundo não nos caia em cima Pára de Sorrir .. (Pára de Sorrir) Não abuses dessa hora.. Ela pode trair.. A inveja do Mundo .. E não perdes pela demora.. E a seguir ? Tudo se evapora .. Dá-me recordações , molduras e canções Pregar nas paredes das boas vibrações Futuro dá razões a fortes continuações O passado tem o peso das nossas ambições Vida vivida deixa impacto na partida Vive a tua com muita ignorância e sabedoria Partilha a arrogância e a tua simpatia Voa o Mundo a fora com toda a tua rebeldia Pára de Sorrir .. (A inveja do Mundo) Nem deus tem o dom de escolher quem vai ser feliz... (Nem deus tem o dom) Nem deus tem o dom de escolher quem vai ser feliz...
11.
Red É isto .. Que eu não sonhei um dia .. Hoje é tão vazio .. Mais do que eu cria .. Nada é certo .. Mas estou errado .. A viver por ai .. Num corpo usado .. Sentinela A vida acaba cedo e eu estou a ficar velho A brincar aos homens, fingindo ser alguem asério A poupar uns trocos p´ra dar-te rosas um dia Só pa me ofereceres depois na minha despedida Nada é certo e o mais certo é saber que não dá Ouço um Adeus na voz que me diz até já Acordo horas depois, do alarme tocar Até escutar o sono para não sonhar acordado Alguem mais velho diz-me p´ra não andar preocupado E que tudo passa depois de uma passa num cigarro E eu parado sem pensamentos, sinto-me cobarde No meio do fumo a fingir a tristeza do meu pai E tudo que eu faço não muda eu sei mas tento .. A trocar mudas de roupa p´ra sentir alguem atento Vestuário caro sai caro sem comer sem nada Acabo futil porque deixo passarem das marcas Nós somos baratos e não nos importamos E ofereçemos sexo, sem nos conhecer primeiro Pessoas não são mais que brindes sem motivos Que estragam a noite na cama com desconhecidos O meu relógio vai num pulso que não é meu Estou farto de te dar o meu tempo e ficar sem o teu E como já não temos tempo a perder procuramos Novamente em calendários com dias contados Naquele champanhe caro que ficou por abir Dá musica com o som da garrafa a partir.. E eu danço por cima daqueles vidros A sentir o alcool a entrar-me pela carne a dentro Morto ainda sinto a dor de uma Vida Não há gente igual, mas doi viver com parcidas Erramos nas situações mais prováveis Humanos perdem a forma quando se tornam maleaveis Tu perdes o interesse que tiveste no incio Porque no fim já comecavas sem principios Todo o truque está escondido atrás de um mágico É mais seguro sentir amor por coisas de plástico Ninguem se magoa ficamos pelos interesses A viver com medo a conversar com paredes Circulam de copo vazio só p´ra manter a posse Tontos a rodear o azar, à procura da sorte A música não pára e nós dancamos como loucos A inveja mata e nós morremos aos poucos Mentes abertas abrem pernas em noites de borga A droga é suspeita para quem anda à coca É o vicio do jogo da sedução que te mete assim A viver para os outros que se estão a cagar pra ti E tu vagueis por ai com a roupa mais bela, Ao lado de gente burra que só te quer é ver sem ela Mas tu não aprendes e enquanto andas doida És oferecida demais para valeres alguma coisa Nós desconfiamos das pessoas que não se importam Que sejas o reflexo de uma imagem que não mostram Andas a correr parado com vendas na cara A vender amor ás cegas a quem não vê mais nada Ninguem acorda andamos a dormir na vida A mascar orgulho até acabar o sabor da pastilha ! Red É isto .. Que eu não sonhei um dia .. Hoje é tão vazio .. Mais do que eu cria .. Nada é certo .. Mas estou errado .. A viver por ai .. Num corpo usado ..
12.
Red Ref Cores da nossa vida, temos que pinta-la da cor preferida Olhar os borrões maus e bons da vida São fases com outros horizontes Eu vou pinta-las com outros tons porque são momentos tão bons Sentinela Como o sol brilha perante a chuva À espera que o arco íris nos iluda Mas ainda bem estou cansado do que não vem Pelos menos as cores fazem-me sentir bem Brinco com palavras alinho cadernos ao sabor da tinta Quem aprende também ensina e eu brindo A vida não espera e eu conquisto Muito menos além do que aquilo eu tenho visto Não quero ser maior, pequeno ou melhor Manter-me o mesmo grande menos pior Comprar um tempo com um Rolex Só dá mais tempo aos pobres de aprenderem com o stress Trocar um Mercedes por um Ford Trocar uma Parker por uma mais barata Eles sabem que depois da noite vem o sol Por mais que pintes travões com tempo caro a vida não trava Dá-me um cigarro, um café e uma conversa Vamos fumar saúde hoje quero morrer depressa Estou atrasado para o emprego onde emprego o meu cansaço Para um pouco de sossego, e por mais Que tenhas as chaves como a Alicia a perícia Não acompanha a mística de uma vida com magia Porque a invejam o desespero e a ganância Não me deixam ser humilde viver a minha infância Red Ref Cores da nossa vida, temos que pinta-la da cor preferida Olhar os borrões maus e bons da vida São fases com outros horizontes Eu vou pinta-las com outros tons porque são momentos tão bons Ori Aos nove dei o meu primeiro beijo se não me engano Eu acho que foi a primeira vez que fiquei vermelho E atrás do pavilhão com um cigarro na mão Acho que foi a primeira vez que eu fiquei azul O sol todos os dias nasce e eu todos os dias me levanto Mas agora parece que vejo o mundo a preto e branco Com fotos antigas e filmes caseiros e histórias contadas à mesa de jantar Com quinze comecei a trabalhar A poupar a guardar a juntar a pensar no que poderia comprar E contudo, eu sou mais feliz sem nada Contada a minha vida ninguém acredita E eu não conto a minha vida a ninguém acredita Eu não conto com ninguém eu só conto comigo Amores vão e vêm só fico com os amigos Aos vinte apaixonei-me pela primeira vez E tive os meu primeiro desgosto de amor aos vinte e três Durante um mês nem sabes o que senti, não comi Não sorri, mal vivi mas segui estou aqui, estou feliz Tantos anos depois não se esquece o primeiro amor Hoje com oitenta e dois anos morto e enterrado Continuo à tua espera com uma cova aberta ao lado Red Ref 2x Cores da nossa vida, temos que pinta-la da cor preferida Olhar os borrões maus e bons da vida São fases com outros horizontes Eu vou pinta-las com outros tons porque são momentos tão bons
13.
Numa noite apeteceu-me desafiar a sorte no casino e antes de ir disse-lhe que se saisse de lá com milhares lhe levaria onde sonha ir um dia .. Mas apenas vim com vinte euros de lucro, o normal, e disse-lhe : - Isto não chega para o que eu desejava mas chega para te pagar um bebida e sonhar-mos os dois numa conversa .. E ela, fria responde-me, calma e tranquilamente que já não tinhamos mais nada para conversar .. Quem somos ? Somos tontos feitos de tombos Seremos contos de fadas ou contos de monstros ? Seremos um ou seremos dois ? Quando o seremos, seremos finalmente um do outro quando nos perdermos .. Diz-me quem somos nós ! Red x2 Diz-me quem sou eu, talvez algo se perdeu, a luz que se acendeu, tu és minha eu sou teu, quem somos Nós?
14.
"Nunca" Sentinela As pessoas querem apertos que lhes tire o ar , E quando finalmente acontecem só querem respirar Há pessoas que te querem tão bem e tu nem notas Que são essas que pagam sempre sem dares conta Com medo afastas tudo, porque nada é certo Aprendi a amar à distancia para me teres por perto O coração durou tanto até ter partido .. Só és vencedora, de um amor perdido .. Vais-me partir a rir ao partires sem piada Dás-me graça ao chorares ás gargalhadas Matas-me de saudade só p´ra poderes provar Que passarias mesmo por cima do meu cadáver A culpa não é tua, sempre usaste a minha Não me tocas como antes e eu sou o mau da fita? Cada um no seu canto, isto é tão ridículo Tentar chegar a alguma lado.. Dentro deste circulo Matei-me tantas vezes, para te dar o que não tinha Que tu deixas-te de ser a mulher da minha Vida Despede-te das noites em que me vês como amigo Para teres amor nas noites em que não durmo contigo Somos passos de dança em pés desajeitados A tentar acompanhar este teu CD riscado Tu não me dás ouvidos, eu não o dou a terceiros O meu último erro foi não pensar em mim primeiro Era cedo demais então eu dei tempo ao tempo, Mais vale tarde que nunca mas tu não apareceste Só me ensinaste que amor, com amor se paga Vais pagar por tudo, quando ficares sem nada.. N.G. E talvez o encontro mude ou passes de palavras a atitudes ou um toque de classe Um desejo que faz com que baze esta fase Que me leias sem curso ou etiquetas eu vou cheio de boas maneiras Porque o espelho embaçado, não me deixa ser engraçado E a mensagem do telemovel deu pendente ou não enviado E talvez.. a chama se tenha apagado Enquanto este som é cantado Por fim.. o teu fósforo, parece que tá molhado Já não acende nada em mim Mas resto .. Resta o amor, o desejo, a paixão que ainda me invade Porque o anel que te ofereci não fez significado Mas vêem .. vamos cometer loucuras Se é que sou o que procuras .. P´ra um dia .. dares à luz ou deixares-me p´ra sempre ás escuras E eu vou guardar o que me deste até ao fim Vou guardar o resto que ainda resta de mim E eu vou guardar o que me deste até ao fim E este resto.. o resto que resta de mim Metafórico Nunca digas que eu não fui aquilo com que sempre sonhaste Porque se eu era um pesadelo como é que só agora acordaste ? Se eu errei tu erraste tanto.. (TANTO!) Que o nosso amor desapareceu por ficar do teu tamanho Cabelo solto ás escuras , numa tela em branco Á espera de novas cores que nunca coloriram o teu tacto Somos como estrelas que só aparecem à noite.. O pior disso e que só te vejo ao longe .. perdida do horizonte Nunca mais te compares ao que sinto pelas metáforas Porque hoje vou odia-las pra ver se ganho assas, com o objectivo de chegar ate ao céu Para acabar com a estrela que um dia me seduziu É facil entregares-te a tantos parecidos comigo Mas ninguém é igual a mim e eu nem sou convencido Já não vais ouvir um amo-te de agora em diante Porque este foi trocado por um odeio-te gigante Que nunca vai desaparecer por mais que tu tentes Mentir supostamente por amor infinitas vezes Vezes essas que nunca mais vão viver comigo Porque eu prefiro morrer do que partilhar amor contigo!
15.
Sentinela Não te odeies tu és sempre mais que alguém Apenas da música a quem te dá ouvidos ok? Ama-te, eu também te amo, és mais que tudo isto Até um homem cego vê que és mais que um vestido Eu sei que tens fome de amor. Calma, pensa... Que a paixão não vem depois de sexo feito com ofensa Descalça-te faz sentir o peso dos teus pés Mesmo que não saibas os passos dança desta vez... E se o peito bater mais à procura da recompensa Só não queiras não sentir ciúmes por ti mesma Porque dos lábios vem mais que um passatempo Vem a voz que diz que és do tamanho que trazes por dentro Antes de te pintares desconfia das pessoas Fazem-te de palhaça só para animar as coisas Se não te sentes bem com o playback que cantas hoje Sai cedo da festa, não finjas no fim da noite Refrão 2x. Kara & Sofia Como o amor que ela diz que não tem Como a paixão que sente por alguém Vai, não vai, Vai, não vai, Vai, Não vai, não vai... Kara Não agarres a primeira mão que tu vês Não sabes se puxa ou empurra de vez Fugir de um passado, passado com fases O futuro é casares sem sequer amares? Embrulhada num véu que te faz de presente Mas com quem fizeste anos não é quem tens à frente Voa mais alto que essa linha Para mostrares ao mundo que saíste por cima E o amor de amanhã vai crescer sem demora Regado com a lágrima deitada agora Dá o teu coração a quem ama e não trai Não a quem põe na gaveta cada vez que sai Vai... anda só com os teus pés Fly... sê apenas quem és Cai... mas com a dignidade De estar sempre em pé quando o mundo abalar... Refrão 4x. Kara & Sofia Como o amor que ela diz que não tem Como a paixão que sente por alguém Vai, não vai, Vai, não vai, Vai, Não vai, não vai. Sentinela Nunca esperes por ninguém. Nada justifica os dias negros das noites em branco. Quando não sobrar ninguém para amares, vai até ao espelho, vais ter uma surpresa. Por favor... Esta noite serve apenas um copo de champanhe ok? Bebe...
16.
"Debaixo Do Nosso Céu" (Ori) Eu quero... Pintar a minha rotina com cores vivas e viver a vida Numa Tela Branca com desenhos do futuro Arquiteto por um dia, tenho um teto cá em cima Que me impede de crescer mais que todos nesta vida O mundo é pequeno e nós sonhamos em ser grande E agarrar nas estrelas para mergulhá-las no mar Virar o planeta ao contrário e sacudir Estas pessoas más que fazem do mundo um mau lugar Lar-doce-lar, a minha casa é a tua casa E nós andamos em casa quando andamos na rua até tarde Já são quase quatro da madrugada, farto... De andar pela cidade só á procura de um bar Aberto como a minha mente, é certo "toda a gente mente" Mas eu não minto quando ando pedido de bebedo Olha para mim num beco agarrado a estas paredes A tentar segurar o mundo, ele não pára quieto Fuck that man! O mundo gira não pára E nós não temos como evitar andar ás voltas na vida Duvidas que ás vezes fazemos coisas impossiveis? Uma mix' num dia - Prop's Necxo e Osiris! -REFRÃO- (Kara) Hoje o teu céu é o meu céu Os teus problemas são os meus Tu não vês... Eu mostro-te o caminho para longe deles O meu céu é o teu céu Os meus problemas são os teus Eu não vejo... Mostra-me o caminho para longe deles (Sentinela) Sou o vicio de um cigarro que dá chama ao teu isqueiro Reduzido a cinzas para dar cor ao teu cinzeiro Se me amas não me importo que me grites ao ouvido Podes ganhar a discussão, hoje quero perder contigo Fixado num silêncio até não saber o que dizer Porque hoje a lingua diz menos do que quer fazer E quando os lábios se afastarem...Descança Num guardanapo levo batom para te beijar á distância Na mesma cidade volto á tua procura Tatuado com histórias para agarrares esta aventura (Kara) Hoje vou fazer tudo para amanhã me arrepender Consciência tranquila para quê? - Ninguém a vê! Se as pessoas são o espelho do que mostras ao exterior Não podes ter um futuro risonho com um passado de mau humor Pensa duas vezes na vida que queres levar Eu prefiro agir duas ou três antes de pensar Tal pai tal filho e eu mantenho isso em segredo Hoje chamo bebedo ao meu pai para quando crescer ser como ele Ainda ontem era um puto, no fundo cresci depressa Perco a vida no ginásio para aguentar a consciência -REFRÃO- (Kara) Hoje o teu céu é o meu céu Os teus problemas são os meus Tu não vês... Eu mostro-te o caminho para longe deles O meu céu é o teu céu Os meus problemas são os teus Eu não vejo... Mostra-me o caminho para longe deles (Necxo) Escrever para mim é como desabafar, é como falar sózinho É por isso que escrevo... e tento fazer com que cada linha te dê pele de galinha A melhor arma que temos é a boca e há de sempre ser Resta-te a ti, apenas a ti, acreditares sempre em ti Pois és tu que escolhes se queres... Ser igual a todo o mundo ou mudar o mundo passo a passo Ter sempre o mundo a meus pés como se o tivesse calçado Viver sempre intensamente e mostrar todo o encanto Da vida que pode ser um paraiso sem que tu sejas um santo Os dias viram rotina, atinas e nem sabes, vês! Quado é que foi a ultima vês que fizeste algo pela primeira vês Amigos para toda a vida mas cuidado com quem contas Porque quando fazes contas á vida é com os punhos que acertas contas Hoje lutas para manter a mente sã Eu hoje olho para o dia de ontem e rimo sobre o amanhã Vou esperar para ver o que me espera o futuro Quem espera sempre alcança man, nao sou assim tão burro Derrotas com sabor amargo, vitórias sabem a máguas Sei como saramago - Depois da morte não há mais nada Fechado num quarto em que as paredes só berram Memórias são saudades que mesmo sem braços apertam!
17.
As pessoas vão reinando com corpos banhados a ouro Mas são demasiado sensíveis para quem magoa os outros Todos aprendem a pegar o touro pelos cornos Cabras armam-se em porcas por isso é que vão com os porcos Só te contam palha a pensar que somos burros Depois de abrirem as pernas é que juram a pés juntos Somos falsos com mentiras originais Aprender a chorar pra sermos pessoas normais Discutimos é a falar que a gente se entende E sempre que acabamos não acabamos para sempre Uma cama é uma cama mesmo sem amor E quando saíres dela é para o lado que durmo melhor Cuidado com os amigos que achas que conheces Só vales mais que dinheiro enquanto o tiveres Poupa-me, dizes que só tens olhos para mim! Eu só acho que tu não vês que cada um olha por si! A vida não anda e quem existe não pensa Que o sentido da vida não tem pés nem cabeça A elegância está além de humanos com postura Por isso é que te envergonhas quando sais à rua E nós estamos cá a tentar caminhar Em sentido das pessoas que estão a tentar voltar! A fugir do mundo o suicídio só acontece Porque todos sabemos que quem é vivo sempre aparece Não há nada de triste podes limpar as lágrimas Eu voltarei se acreditarem em fantasmas Não estás cansado de dançar nesta música? A foder a vida só porque a vida é puta? Provo como te amo e aprovo as tuas merdas! E a prova que me dás é que realmente não prestas! Não respeito cabras não me dizem nada Desculpa a linguagem mas sou um homem de palavra O que queres que eu faça ninguém vale um caralho E eu começo a sentir-me acabado No meio disto tudo não preciso de ninguém Apenas de uma arma e um disco de Kurt Cobain Eu vou dizer adeus de costas voltadas Para ter a certeza que tenho as costas largas! Has-de bater tao fundo com tanto peso na consciência Que eu vou repetir tantas vez que temos pena Sem nada na cabeça o corpo é que paga! Despem-se tanto só têm vergonha na cara Não és uma qualquer, vales tanto sozinha Que juntas tantos gajos pa fazer uma vaquinha És um puzle fácil partida por tantas peças Mas és tão burra a puxar tanto pela cabeça Engano tanto a morte que chego a ficar louco A pensar que nunca terei onde cair morto Estou farto de fantoches não me venhas com histórias De brinquedos controlados por marionetas E cada vez mais pessoas valem menos Que custa tanto conta-las pelos dedos As pessoas estão a ficar doidas e querem que tu fiques na mesma a aplaudi-las, a admira-las por não saberem quem são, por caminharem com uma coroa de plástico pintada de dourado. Ridículas. A banda sonora que passa nas relações entre as pessoas são aquelas que passam no circo. Palhaços ... E quando pensarem em dizer qualquer coisa apenas porque apetece dizer. Guardem a vossa simpatia. Não percam tempo com quem não vos interessa. Não vale a pena Eu vou antes apontar o dedo numa direcção ao calhas e vou por ai. E só voltarei quando acreditarem em fantasmas. Acreditam em fantasmas ? bem me parecia ...
18.
Red e Filipa Ref 2x Eu amo a música Pra mim é única Sentinela Dou por mim com certezas sem duvidas Na morte em vez de silêncio da-me um momento com musica Dura a muito tempo, claro que sim dura Nesta altura vejo dedos levantados abaixo da cintura E neste mar de gente que se empurra e puxa por mim Fecho os olhos com tanta força pa me verem que sou cego por ti Enquanto só o perfume da musica me deixa romântico Vou amar uma batida e troca-la pela do meu peito Red e Filipa Ref Eu amo a música Pra mim é única Sentinela Contigo quero ser de novo o teu primeiro Porque se tudo e nada e nada é tudo então nada feito Dividi-me em kicks hit hats e da-me vida de novo A morte é só uma e não quero ser só mais um morto Acredita, és tu quem eu levo nestes passos Quero ter na língua a sabedoria dos teus lábios Não te dava ouvidos se não fosses a única Eu nunca teria ciumes se não te amasse música Red e Filipa Ref 2x Eu amo a música Pra mim é única
19.

credits

released April 20, 2011

license

all rights reserved

tags

about

Sentinela Lisboa, Portugal

contact / help

Contact Sentinela

Streaming and
Download help

Report this album or account

If you like Sentinela, you may also like: