Chama (com Osiris & Red) (Prod. Osiris)

from by Sentinela

/
  • Streaming + Download

     

lyrics

Sentinela

Eu dor mim com uma tesoura nas saudades frias
A cortar a tua cabeça das fotografias
O degrau é alto não tenho passos longos como queria
Vou passar os dias a rasgar estas virilhas
É tão fria, eu já estou farto de ser romântico
Não vou partilhar as noites com uma mulher de plástico
Sinto que já não te amo, sarcasmo já não engana
Então ela mete-me a lenha para reacender a chama
Vaidade mete-te feia, tira o verniz que eu mostro
que consegues ser ainda mais bonita que o teu corpo
E se nessa manhã tu ainda te sentires em baixo
queima as roupas mais belas do guarda-fatos
Não te enganes, eu te engano sendo parecido comigo
Fantasio com a minha ex enquanto faço amor contigo
Sem princípios estou numa relação a três
Com casos de uma noite vivo um dia de cada vez

Red

Ref.
Ela chama e ele vai
A chama de mim já não sai
Tudo acaba quando ela cai
Tudo acaba quando ela cai
Tudo fica mais escuro
Sem ela não há futuro
Com ela torno-me mais puto
Com ela torno-me mais puro

Osiris

Depois de tanto tralho continuo um grande ótario
A minha mãe trouxe um amante a casa no meu próprio aniversário
Levanto-me se caio, e caio se me levanto
Agarro ao que me deres enquanto a morte for levando
E engano-me em romances sem jeito para coros
Se eu próprio me quero matar eu imagino os outros
Pensamento começa a brekar devia beber uns copos
Os órgãos começam a falhar devia por uns novos
Ideias fixas só fluem com bebidas
Imagino vidas pra livros e livros pra vidas
Roubas-me a chama e hoje acenas-me ao longe
Das-me com álcool e pegas fogo aos meus sonhos
Aquecido num abraço indeciso com o que sentes
Preocupações teatrais não me arrancam segredos
E se um dia me falares para me enganares com remorsos
Puta assento-te ao longe bazo e ponho os phones


Red

Ref.
Ela chama e ele vai
A chama de mim já não sai
Tudo acaba quando ela cai
Tudo acaba quando ela cai
Tudo fica mais escuro
Sem ela não há futuro
Com ela torno-me mais puto
Com ela torno-me mais puro

Sentinela

Depois de tanto tempo a ferida já não doí
A minha mãe diz que vai matar o meu irmão durante a noite
Eu vou parar no tempo com medo com o que depois
Planeio um suicídio enquanto sorrimos os dois
Já não sinto o corpo, fica tintas que não uso
Pintaram os lábios com sangue que eu tinha no pulso
És mais que peso inútil em cima destas camas
Não és alternativa ao fracasso de quem tu amas
Com amantes estou à espera de um momento certo
Para errar como erramos no casamento
E se vais mudar o rumo que me faz viver
vou acabar comigo para não teres esse prazer
Eu deixo um copo ao lado do corpo antes de me ir embora
Porque hoje quero que brindem de caixão à cova
Pintamos risos com lágrimas que caem da cara
Amor só não tem preço porque não valemos nada

credits

from Versão do Realizador​/​Chorar a Rir, track released April 20, 2011

tags

tags: hiphop rap Lisboa

license

all rights reserved

about

Sentinela Lisboa, Portugal

contact / help

Contact Sentinela

Streaming and
Download help