Outros tons (com Red & Ori) (Prod. Sentinela)

from by Sentinela

/
  • Streaming + Download

     

lyrics

Red

Ref
Cores da nossa vida, temos que pinta-la da cor preferida
Olhar os borrões maus e bons da vida
São fases com outros horizontes
Eu vou pinta-las com outros tons porque são momentos tão bons

Sentinela

Como o sol brilha perante a chuva
À espera que o arco íris nos iluda
Mas ainda bem estou cansado do que não vem
Pelos menos as cores fazem-me sentir bem
Brinco com palavras alinho cadernos ao sabor da tinta
Quem aprende também ensina e eu brindo
A vida não espera e eu conquisto
Muito menos além do que aquilo eu tenho visto
Não quero ser maior, pequeno ou melhor
Manter-me o mesmo grande menos pior
Comprar um tempo com um Rolex
Só dá mais tempo aos pobres de aprenderem com o stress
Trocar um Mercedes por um Ford
Trocar uma Parker por uma mais barata
Eles sabem que depois da noite vem o sol
Por mais que pintes travões com tempo caro a vida não trava
Dá-me um cigarro, um café e uma conversa
Vamos fumar saúde hoje quero morrer depressa
Estou atrasado para o emprego onde emprego o meu cansaço
Para um pouco de sossego, e por mais
Que tenhas as chaves como a Alicia a perícia
Não acompanha a mística de uma vida com magia
Porque a invejam o desespero e a ganância
Não me deixam ser humilde viver a minha infância

Red

Ref
Cores da nossa vida, temos que pinta-la da cor preferida
Olhar os borrões maus e bons da vida
São fases com outros horizontes
Eu vou pinta-las com outros tons porque são momentos tão bons

Ori

Aos nove dei o meu primeiro beijo se não me engano
Eu acho que foi a primeira vez que fiquei vermelho
E atrás do pavilhão com um cigarro na mão
Acho que foi a primeira vez que eu fiquei azul
O sol todos os dias nasce e eu todos os dias me levanto
Mas agora parece que vejo o mundo a preto e branco
Com fotos antigas e filmes caseiros e histórias contadas à mesa de jantar
Com quinze comecei a trabalhar
A poupar a guardar a juntar a pensar no que poderia comprar
E contudo, eu sou mais feliz sem nada
Contada a minha vida ninguém acredita
E eu não conto a minha vida a ninguém acredita
Eu não conto com ninguém eu só conto comigo
Amores vão e vêm só fico com os amigos
Aos vinte apaixonei-me pela primeira vez
E tive os meu primeiro desgosto de amor aos vinte e três
Durante um mês nem sabes o que senti, não comi
Não sorri, mal vivi mas segui estou aqui, estou feliz
Tantos anos depois não se esquece o primeiro amor
Hoje com oitenta e dois anos morto e enterrado
Continuo à tua espera com uma cova aberta ao lado

Red

Ref 2x
Cores da nossa vida, temos que pinta-la da cor preferida
Olhar os borrões maus e bons da vida
São fases com outros horizontes
Eu vou pinta-las com outros tons porque são momentos tão bons

credits

from Versão do Realizador​/​Chorar a Rir, track released April 20, 2011

tags

tags: hiphop rap Lisboa

license

all rights reserved

about

Sentinela Lisboa, Portugal

contact / help

Contact Sentinela

Streaming and
Download help